Guerra bíblica é revelada em altar de pedra de 2.800 anos

Batalha entre israelitas e moabitas é relatada em 2 Reis 3

Banda Catedral assina com a MK Music

Na último dia 21/08, os músicos estiveram na sede da MK Music para assinar um contrato de distribuição do acervo da banda e da carreira solo de Kim pela gravadora nas plataformas digitais.

Arqueólogos encontram evidências do cerco de Jerusalém pela Babilônia

Foram encontrados objetos como fragmentos de cerâmica, lamparinas e uma joia.

Lançamento oficial! Assista ao trailer dublado de “Mais Que Vencedores”

Com nova data de estreia, o filme chega aos cinemas brasileiros em 21 de novembro.

Historiadora decifra a carta cristã mais antiga do mundo, fora da Bíblia Sagradae

Um achado arqueológico que está em posse da Suíça desde os anos 1900 só foi decifrado este ano, em 2019, após vários estudos que tiveram como finalidade identificar o seu conteúdo, mas preservando ao mesmo tempo o seu estado de conservação e datar a idade do mesmo, conhecido agora como uma carta cristã.

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Sociedade Bíblica do Brasil alcança a marca de 170 milhões de Bíblias


Lendo a Bíblia
A Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) alcançou em outubro a marca de 170 milhões de Bíblias e Novos Testamentos, contabilizada desde a inauguração da Gráfica da Bíblia, em 1995.
“Com o coração cheio de esperança, agradecemos a Deus por mais esta conquista e também às igrejas cristãs, que compartilham conosco esta tarefa de fazer com que o Livro Sagrado tenha ampla distribuição tanto no Brasil como no mundo”, afirma Erní Seibert, diretor-executivo da SBB.
Na opinião de Seibert, mesmo com o crescimento da Bíblia em formato digital, verificado nos últimos anos, o exemplar impresso comprova que tem seu espaço preservado. 
“Há muitos fatores que contribuem para esta longevidade, entre eles o fato de ser utilizada em celebrações cristãs e distribuída em campanhas de evangelização”, argumenta ele, complementando que para a leitura devocional em casa, as pessoas preferem ter sua Bíblia impressa.
Com uma produção atual de 23 mil exemplares por dia, a Gráfica da Bíblia, localizada em Barueri (SP), no mesmo local da Sede Nacional da SBB, tornou-se, nesses 24 anos, um dos mais credenciados centros de produção de Bíblias do mundo. “A Gráfica da Bíblia é a única, no mundo, dedicada exclusivamente à produção da Bíblia”, observa Luiz Forlim, gerente-geral da Gráfica da Bíblia. 
Parte de uma aliança mundial, as Sociedades Bíblicas Unidas, presentes em mais de 200 países e territórios, a SBB coopera com outras Sociedades Bíblicas, desenvolvendo edições da Bíblia em diferentes idiomas. De suas impressoras já saíram exemplares em mais de 30 idiomas, como, por exemplo, português, espanhol, inglês, francês, árabe e até em ioruba, idioma falado em países africanos.
Para o diretor-executivo, o alcance da marca dos 170 milhões de Bíblias e Novos Testamentos revela que a SBB segue firme no cumprimento de sua missão de semear a mensagem bíblica. 
“Cada Bíblia impressa chega às mãos de ao menos uma pessoa. Temos certeza de que o acesso facilitado aos ensinamentos e valores bíblicos vem possibilitando que muitas pessoas resgatem a esperança e a autoestima, além de encontrarem orientação e conforto para enfrentarem diferentes situações e problemas da vida”, pondera ele.
Outro fator de destaque é a diversidade de publicações oferecidas pela SBB. “Em sua trajetória, a SBB empenha-se por tornar a Bíblia disponível em linguagem acessível, seja por meio de novas traduções ou da revisão das traduções existentes. “Além disso, buscamos publicar a mensagem bíblica de maneira a chamar a atenção dos mais diferentes públicos”, observa Paulo Teixeira, secretário de Tradução e Publicações da SBB.
Entre os públicos contemplados estão cegos, surdos, crianças e jovens, além de enfermos, encarcerados, imigrantes, famílias, estudantes, pastores e líderes. “Para cada grupo, a SBB procura desenvolver literatura bíblica em formato e linguagem adequados”, ressalta Teixeira.
Conheça de perto
Para os interessados em conhecer como uma Bíblia é produzida, a SBB mantém o programa “Você é o Nosso Convidado”. Milhares de pessoas já visitaram as suas instalações. Por meio desta iniciativa, é possível acompanhar todo o processo de produção de Escrituras, fazendo um tour monitorado pela Gráfica da Bíblia. Para participar, basta entrar em contato por meio do telefone (11) 3474-5845 e agendar a visita.
Fonte: Guia-me
Retirado do Site Folha Gospel

terça-feira, 15 de outubro de 2019

DF pode construir Museu da Bíblia com projeto de Oscar Niemeyer

Frente Parlamentar Evangélica deve destinar os recursos para a construção; R$ 35 milhões em emendas parlamentares já estão garantidos
O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), assinou na última quarta-feira (9) um termo de compromisso para a construção do Museu da Bíblia, com um projeto elaborado pelo arquiteto Oscar Niemeyer.
A construção seria no Eixo Monumental, em lote de 15 mil metros quadrados próximo à Estrada Parque Indústrias de Abastecimento (Epia), e o valor R$ 35 milhões necessários para a obra viriam de emendas parlamentares.
Antes de avançar, o projeto deve ser analisado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) que deve fazer estudos sobre o impacto e avaliação da alteração do conjunto urbanístico-arquitetônico.
Se aprovado, a obra então poderá receber os recursos que virão da Frente Parlamentar Evangélica da Câmara dos Deputados, que tem reivindicado a construção e se comprometeu a enviar os recursos.
Segundo o presidente da Frente, o deputado federal Silas Câmara (PRB-AM), o grupo já conta com R$ 35 milhões em emendas previstas para o ano que vem. A bancada acredita que o projeto custará de R$ 40 milhões a R$ 60 milhões.
Câmara acredita que o Museu da Bíblia não é uma obra apenas para evangélicos, mas para todos os cristãos brasileiros. “Essa não é uma obra edificada para os evangélicos, mas sim aos cristãos”, disse ele ao G1.
Fonte: Gospel Prime

Professor usa a Bíblia para dar aulas de História e ganha o “Prêmio Educador Nota 10”

<span>–</span>


No universo acadêmico não restam dúvidas de que a Bíblia é, sim, um documento de valor histórico inestimável. O que para os seguidores do judaísmo e cristianismo é a Palavra de Deus escrita, pesquisadores de todo mundo reconhecem ser, também, o conjunto de registros mais bem preservado e confiável sobre a antiguidade.
Diante desse entendimento, o professor Di Gianne de Oliveira Nunes revolucionou a sua maneira de dar aulas de História no projeto Regime Fechado, Visão Aberta, que deu a ele o Prêmio Educador Nota 10 em 2017. “Não tem um dia que não me lembro desse episódio”, disse o educador.
Di Gianne dá aulas de História na EE Monsenhor Alfredo Dohr, cuja extensão são salas de aula dentro do presídio, e foi nesse contexto onde um dos alunos lhe perguntou que poderia usar a Bíblia como referência para ensinar a sua disciplina.
“Tudo começou quando percebi que havia mais bíblias do que livros de História e um aluno me perguntou se a bíblia podia ser usada como fonte histórica”, disse o professor.
“Fui mostrando a eles que era necessário separar o religioso da narrativa histórica. Fomos debatendo e criando um caminho com um início, meio e fim, até culminar na nossa apresentação final”, completou.
Di Gianne notou que uma vez retratado o conteúdo da sua disciplina através dos relatos da Bíblia, conseguiu despertar o maior interesse dos alunos. Aulas sobre o Egito, Babilônia, Grécia, Roma, Assíria e tantas outras regiões, povos e culturas, encontraram pleno respaldo nos registros do livro sagrado.
“Eles contavam que falavam sobre o projeto com seus parentes, que tinham mais assunto. Eu fui notando que aquilo tudo era uma semente do conhecimento e até a autoestima deles melhorou. Quando ganhamos o prêmio foi uma coisa de louco”, afirmou o docente.
“Esse projeto é totalmente replicável em outras escolas, eu mesmo já levei para outras cidades e até mesmo salas de aula em outros presídios”, acrescenta, segundo o portal Nova Escola.
Uma vez que a Bíblia também é um documento histórico, é perfeitamente aceitável que ela seja utilizada como referência na disciplina de História, algo que segundo Di Gianne é reconhecido até pelos alunos que não professam religião alguma.
“Queira ou não, até o aluno não religioso enxerga a Bíblia como um livro admirável pelo tempo que foi escrito e sua propagação até hoje. Eu lembro que dentro de sala de aula, na escola regular, já era possível fazer algumas ligações entre a narrativa histórica e passagens da Bíblia e o aluno gostava de saber disso e sentia uma proximidade com a matéria”, conclui o professor.
Assista:

Fonte: Gospel Mais

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Ganhador do Prêmio Nobel da Paz 2019 é um cristão pentecostal

O primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed Ali, é o ganhador do Prêmio Nobel da Paz 2019 (Foto: Reprodução/Michael Teweld)
O primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed Ali, é o ganhador do Prêmio Nobel da Paz 2019 (Foto: Reprodução/Michael Teweld)
O primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed Ali, é o ganhador do Prêmio Nobel da Paz 2019. O nome do vencedor foi anunciado na manhã desta sexta-feira (11) pelo comitê do prêmio, na Noruega.
Abiy é um cristão pentecostal evangélico da Igreja dos Crentes no Evangelho Pleno.
O político superou outros favoritos para o prêmio deste ano, entre os quais o líder indígena brasileiro Raoni Metuktire e a ativista sueca Greta Thunberg.
O Nobel da Paz conquistado por Abiy Ahmed foi por sua atuação para alcançar a paz no conflito entre Etiópia e a Eritreia, país vizinho. Os dois países travaram uma guerra de fronteira de 1998 a 2000. Eles restauraram as relações em julho de 2018, após anos de hostilidade.
“Quando Abiy Ahmed se tornou o primeiro-ministro em abril de 2018, ele deixou claro que desejava retomar o ritmo das negociações com a Eritreia. Em estreita cooperação com o presidente da Eritreia, Abiy Ahmed rapidamente elaborou os princípios para um acordo de paz que acabasse com o impasse entre os dois países”, diz comunicado da organização do Nobel.
O gabinete do primeiro-ministro disse o prêmio e o reconhecimento “são uma vitória coletiva para todos os etíopes e um chamado para fortalecer nossa determinação em tornar a Etiópia, o novo horizonte de esperança, uma nação próspera para todos”.
“Estamos orgulhosos como nação”, traz a nota.
Responsável pelo anúncio, a presidente do Comitê Nobel Norueguês, Berit Reiss-Andersen, também destacou que o prêmio deseja “expressar um reconhecimento a todos os atores que trabalham pela paz e a reconciliação na Etiópia e nas regiões do leste e nordeste africanos.”
O Nobel ainda fez menção ao trabalho do presidente da Eritreia, Issaias Afworki. “A paz não é alcançada apenas com as ações de uma única pessoa. Quando o primeiro-ministro Abiy Ahmed estendeu a mão, o presidente Afwerki aceitou e ajudou a dar forma ao processo de paz entre os dois países”, afirmou o comitê.
Mais de 300 personalidades e organizações eram candidatas este ano a receber o Nobel da Paz. Entre os que figuravam como favoritos para o prêmio deste ano estavam o líder indígena Raoni Metuktire e a ativista sueca Greta Thunberg. O prêmio é de 9 milhões de coroas suecas (cerca de R$ 3,7 milhões) para o vencedor.
O anúncio do Nobel da Paz segue os de Medicina, Física, Química e Literatura que começaram a ser anunciados desde o início da semana. Na próxima segunda-feira será divulgado o ganhador do prêmio de Economia.
Os prêmios serão entregues no dia 10 de dezembro, aniversário da morte de seu fundador, Alfred Nobel, em uma cerimônia na Sala de Concertos de Estocolmo. O Nobel da Paz será entregue na Câmara Municipal de Oslo, o único fora da Suécia, por desejo de Nobel, já que a Noruega fazia parte do Reino da Suécia na sua época.
Em 2018, o Comitê atribuiu o prêmio ao ginecologista Denis Mukwege (República Democrática do Congo) e a yazidi Nadia Murad, por sua luta contra a violência sexual.
Desafios para Abiy Ahmed
Aos 43 anos, Abiy Ahmed é o mais jovem chefe de governo da África.
Desde que assumiu o cargo em abril de 2018, após a renúncia de Hailemariam Desalegn, após três anos de agitação nas ruas, Abiy Ahmed anunciou uma série de reformas com a promessa de mudar o país de cerca de 100 milhões de pessoas. A conquista histórica de Abiy Ahmed até hoje é garantir a paz com a vizinha Eritreia.
O que resta a ser visto é se Abiy Ahmed —que ingressou no exército etíope na adolescência e subiu à coalizão governante nas últimas duas décadas— pode remodelar a Etiópia e abri-la ao mundo a partir do sistema atual.
Ele enfrenta desafios, incluindo resistência à mudança de interesses adquiridos em sua coalizão, e a possibilidade de que a violência possa aumentar. Abiy Ahmed também enfrenta grandes expectativas dos jovens etíopes que desejam emprego, desenvolvimento e oportunidades.
No entanto, críticos afirmam que o premiê apresenta poucas soluções para problemas que estão enraizados no segundo país mais populoso da África (mais de 100 milhões de habitantes), como as tensões étnicas e a falta de federalismo.
Fonte: Guia-me com informações de UOL
Retirado do site: Folha Gospel

quarta-feira, 25 de setembro de 2019

“O Peregrino” de John Bunyan vira filme. Confira o trailer!

Filme estreia online no dia 25 de outubro.


O Peregrino. (Foto: Reprodução / Youtube)
A King Street Pictures se prepara para lançar o filme “Heavenquest: A Pilgrim’s Progress”, baseado no romance cristão “O Peregrino” [The Pilgrim’s Progress] escrito em 1678 pelo pastor batista reformado John Bunyan.
O livro é uma alegoria da vida cristã e chegará atualizado nas telonas, conforme adianta o diretor Matt Bilen que resolveu filmar essa obra enquanto lia a história clássica para seus filhos.
“‘Pilgrim’s Progress’ é uma alegoria incrivelmente elaborada e, enquanto eu lia isso para meus dois filhos anos atrás, sabia que precisava de uma atualização, uma nova visão, uma reinvenção – algo relevante e corajoso”, disse o cineasta ao The Christian Post.
O trailer oficial foi lançado nesta terça-feira (24) e prova que mesmo com orçamento reduzido, é possível criar uma bela história.
“Heavenquest” foi filmado sem um roteiro completo e com apenas uma pequena equipe, usando 1/500 do que um filme típico de estúdio costuma gastar.
O produtor executivo Darren Wilson comentou que, apesar do pouco investimento, Matt Bilen resolveu quebrar quase todas as regras dos cineastas iniciantes, escolhendo filmagens durante a noite, locais difíceis, gravar sem roteiro e fazer um filme que exige efeitos especiais.
“As pessoas que violam regras artísticas são tipicamente as que são forçadas por suas próprias idéias a criar algo único para o mundo. Matt definitivamente fez isso com este filme”, declarou o diretor.

Bilen declarou que seu principal objetivo era adaptar esse clássico para o público contemporâneo e experiente.
“Eu realmente queria fazer algo um pouco diferente no espaço dos filmes de fé e achava que ‘O Peregrino’ me permitiria ultrapassar alguns limites e experimentar algumas coisas novas”.
O lançamento do filme está previsto para acontecer online em 25 de outubro, onde ficará 48 horas disponível no site oficial. Após esse período, os espectadores precisarão aguardar a estreia oficial em 2020.
Assista ao trailer:

Fonte: Gospel Prime

Compartilhe

Twitter Facebook Favorites